Marketing de influência: 4 maneiras de aplicar corretamente na sua empresa!

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

Marketing de Influência, ao contrário do que as pessoas pensam, é um termo que não surgiu online, pois é, o Marketing de Influência surgiu no meio offline e à partir de bons resultados passou a ser implementado no meio online.

Parece confuso, tudo o que você pensou sobre o Marketing de Influência talvez estivesse apenas baseado em achismos, mas fique tranquilo, nós como especialistas da área vamos te explicar tudo sobre essa estratégia tão importante! 

Como tudo começou? 

Já faz algum tempo na verdade, nos anos 2000, Malcom Gladwell, escreveu o livro “The Tipping Point”, que fez o uso de alguns termos como “conector”, que pode ter sido a primeira aparição do que chamamos hoje de influenciadores digitais, que é claro, são as “chaves” do Marketing de Influência.

O autor usou esse termo como forma de descrever pessoas que passam idéias e visões para outras pessoas. Ao longo do tempo foi possível perceber que algumas pessoas tinham uma grande influência sobre outras e também sobre empresas, como é falado no livro “The Influentials”, onde os autores, Jonathan Berry e Edwark Keller dizem: “uma em dez pessoas afeta o que outras nove pessoas compram, pensam ou fazem.” 

E desde o seu começo offline, o Marketing de influência vem crescendo abruptamente, a forma como uma empresa se posiciona, mesmo através de outras pessoas, faz toda diferença. O famoso “marketing boca a boca” tinha a imensa capacidade de tornar a reputação de uma empresa boa ou ruim, as pessoas sempre tomam a opinião de alguém em quem ela tem confiança, como verdade. É exatamente assim que acontece com os Digital Influencers.

O Marketing hoje: 

Hoje é possível termos a noção de que o consumidor não é mais um ser passivo. A internet trouxe a possibilidade de expormos nossa opinião a respeito de produtos e serviços, de forma negativa ou positiva. Como já falamos acima, as pessoas têm uma maior facilidade de acreditar no que familiares, amigos e personalidades dizem e POSTAM. “Mas Luiza, é só eu escolher uma personalidade forte que eu vou influenciar as pessoas?” CALMA, não é bem assim que funciona, a escolha de um Digital Influencer não se dá somente à partir disso, apesar de ser importante!

Mas então como devo escolher um Digital Influencer para divulgar minha empresa? 

Agora chegamos no ponto mais delicado de todo o Marketing de Influência: como saber se aquela pessoa que é dita “Influenciador Digital” realmente é adequada para fazer a divulgação do seu negócio, serviço ou produto? 

1: Tenha em mente e leve em consideração o seu nicho.

Não adianta você escolher uma pessoa que não tenha autoridade nenhuma para falar do seu produto/serviço, né? É importante estar atento ao nicho que a pessoa atende!

Vamos supor que você tenha uma marca de cigarros, é ÓBVIO que fazer a divulgação com uma musa fitness não vai gerar efeitos positivos. Agora se você tivesse um negócio de comida funcional/fit, a parceria com uma musa fitness traria credibilidade ao seu negócio.

2: Não se apegue a números.

Como já falamos algumas vezes em posts anteriores, likes (agora ocultos), número de seguidores e comentários não dizem muito sobre a relevância daquela pessoa para o público que a acompanha. 

Um exemplo que retrata de forma bastante clara que números não dizem muito sobre conversão é a história da  “Digital Influencer” Arianna Renee, moradora de Miami e com mais de 2,6 MILHÕES de seguidores em seu instagram, ela tinha um projeto de lançar uma marca própria de camisetas e uma empresa estava disposta a produzir as camisetas caso a mesma conseguisse vender pelo menos 36 camisetas de cada modelo e o resultado, apesar de seus milhões de seguidores, o resultado não foi nem um pouco como o esperado pela jovem, que não conseguiu vender o mínimo exigido pela marca.

Um dos grandes problemas identificados foi justamente a questão de nicho, olhando o perfil de Arianna, você a vê em uma estética completamente diferente das roupas que ela esperava vender, então, se ela não usa as roupas que ofereceu, por que os seguidores que também não vestem a estética oferecida (e sim a que ela exibe no Instagram), iriam compra-las?

Tá, mas se eu não devo analisar a quantidade de seguidores, o que eu devo analisar? 

3: Credibilidade.

Como já falamos acima, na busca de um Influenciador Digital como parceiro de seu negócio, você precisa analisar a credibilidade, precisa analisar se as pessoas confiam nele e se o publico dele teria interesse no seu produto ou serviço

Vamos supor que a pessoa que você tem em vista, tenha 20 mil seguidores, os mesmos até são reais, mas os seguidores não seguem as “recomendações” do suposto Influenciador, não possui poder de persuasão. Isso pode acontecer, é o ponto que a gente sempre gosta de pegar, números, apesar de serem atrativos, não dizem sobre qualidade. 

É muito importante que o Influenciador Digital escolhido por você tenha um público fiel, que interaja de verdade, que ouve e que é ouvido, ou seja, não opte por alguém com números inflados, dê ATENÇÃO AO ENGAJAMENTO, MUITA ATENÇÃO.

4: Confiança.

Se você é daquele que acha que utilizar de grandes personalidades para influenciar seus potenciais clientes não trará um resultado positivo, você se lembra que em 2012 a Xuxa alterou a cor de seu cabelo para uma campanha da Koleston? Pois é, neste caso tratamos de uma campanha a nível nacional, mas podemos observar fatores que abordamos: nicho, relevância, credibilidade com o público, não somente números. 

Quando uma pessoa passa seriedade e confiança para os outros, o resultado sem dúvidas será bastante positivo, nesse caso, é óbvio que a Koleston escolheu a Xuxa por conta de seu apego e cuidados com os cabelos. Ela JAMAIS faria uma mudança que a prejudicasse, se tratando de um cabelo tão conhecido pela sua cor, vocês conseguem imaginar os resultados? Nós sim. 

Então para colocar em prática e fazer uma boa escolha na hora de divulgar o seu negócio é só seguir essas dicas, assim você estará no caminho certo e sem dúvida alcançará mais pessoas e clientes! 

E ah, antes que eu me esqueça, se estiver curtindo nossos conteúdos é só nos acompanhar no Facebook, Instagram, Pinterest, Twitter e abaixo você também pode se inscrever na nossa Newsletter para receber atualizações semanais!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja algumas publicações parecidas

Imagem contendo ilustração com o conceito de remarketing

Remarketing: um guia para iniciantes!

Quer entender melhor porque você é perseguido por alguns anúncios? Neste post falamos sobre o Remarketing e preparamos várias dicas para quem quer investir na estratégia. Confira!

Gostou do conteúdo?

Se inscreva gratuitamente e receba dicas semanais!

newsletter ilustração

*enviaremos um e-mail semanal, nunca te enviaremos spam, pode ficar tranquilo!